vai viajar para o Chile?

Antes de fazer as malas e se preocupar com os roteiros de viagem, é essencial consultar um médico.
Apenas um profissional qualificado te passará os devidos cuidados de prevenção de doenças e lesões, além de te dar as orientações, fazer os exames e solicitar as vacinas necessárias. Por isso, se for viajar, procure um profissional da saúde e torne sua viagem mais agradável e tranquila.

precauções antes de viajar

Vamos te ajudar com dicas e orientações para que a sua viagem para o Chile seja tranquila e inesquecível. Abaixo temos algumas informações mas ressaltamos que é imprescindível a consulta ao Portal Consular para saber o que podem ou não ser feito por você.

Informações Básicas
  • Vacinações: Nenhuma vacina específica é necessária para entrada no país.
  • Recomendações de viagem: Viajar com grau moderado de cautela.
  • Rede de Saúde: Não há sistema gratuito de saúde.
  • Endemias em geral: Reconhece-se a possibilidade de contágio por enfermidades relacionadas às áreas tropicais, tais como febre amarela e dengue.
Recomendações de viagem

Cidadãos brasileiros devem viajar ao Chile com grau moderado de cautela. Para maiores informações, recomenda-se a cuidadosa leitura dos tópicos disponíveis sobre o país no Portal Consular do Ministério das Relações Exteriores.

Recomenda-se ter sempre as informações de contato do Consulado-Geral do Brasil em Santiago, que, se necessário, poderá prestar assistência consular cabível a nacionais brasileiros no Chile.

A depender da natureza de sua solicitação, a melhor opção poderá ser entrar em contato com sua família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem em primeiro lugar. Os Postos com serviço consular estão a disposição para auxiliar em casos de maior complexidade.

Seguro-saúde

Ainda que comprovante de seguro médico internacional não seja exigido de cidadãos brasileiros quando da entrada no Chile, é muito importante que nacionais façam seguro-saúde internacional antes de viajar, já que qualquer complicação médica no Chile pode custar caro.

Entrada de menores

Em esforços para prevenir sequestro internacional de menores, o Governo chileno, a exemplo de outros Governos estrangeiros começou a verificar o status de menores em pontos de entrada do país. Essas verificações frequentemente incluem exigência de documentos que comprovem a relação do menor com a pessoa que o estiver acompanhando e autorização de viagem, por escrito, do genitor ausente. Caso um dos genitores tenha falecido, é necessário portar cópia do certificado de óbito.

Entrada de animais domésticos

Os requisitos para entrada de cachorros e gatos no Chile são os seguintes:

  • O animal deve ser transportado como bagagem de mão (acompanhado do dono).
  • No momento do embarque, o animal não deve apresentar sinais indicativos de contágio por doença transmissível.
  • O animal deverá ser submetido a exame clínico num prazo inferior a 10 dias antes do embarque (15 dias se a origem for os Estados Unidos) para verificar que esteja livre de doenças transmissíveis.
  • O animal deverá ter sido vacinado contra raiva entre 1 e 12 meses antes do embarque (exceto se proceder de país declarado oficialmente livre da doença).
  • Não se exigirá vacinação anti-rábica se o país de procedência estiver declarado oficialmente livre da raiva. Nesse caso, se exigirá certificado que comprove a informação.
  • O animal deverá ter sido submetido a um tratamento contra parasitas externos e internos.
  • Em caso de dúvidas, sugere-se consultar as autoridades consulares chilenas no Brasil sobre o ingresso de animais domésticos no país.
Orientações sobre a Rede de Saúde

Cidadãos estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita em grande número de países. Recomenda-se vivamente que viajantes brasileiros sempre contratem seguro internacional de saúde adequado, mesmo que tal documento não seja exigido pelas autoridades migratórias locais. O Ministério das Relações Exteriores não poderá se responsabilizar por despesas médicas de brasileiros no exterior.

Antes de viajar, nacionais brasileiros devem certificar-se de sua saúde física, tomando as vacinas indicadas para o destino escolhido. Vacinas contra difteria, tétano, hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e tuberculose são recomendadas para todo tipo de viagem. Em caso de dúvidas, o Ministério da Saúde poderá ser consultado.

Para obter informações sobre surtos de doenças infecciosas no exterior, é importante consultar o site da Organização Mundial da Saúde (OMS), que contém dados detalhados sobre a situação específica de saúde de cada país.

Ao retornar de países com ocorrência de endemias, quaisquer sintomas devem ser imediatamente comunicados às autoridades de saúde brasileiras.

Rede de saúde

O sistema de saúde pública do Chile é gratuito apenas para chilenos e residentes no país. Cidadãos estrangeiros devem pagar pelo atendimento e consultas, mesmo em hospitais públicos. Grandes hospitais no país geralmente aceitam cartões de crédito, mas muitos médicos e hospitais chilenos esperarão pagamento imediato, em espécie, antes de tomarem qualquer providência médica.

Hospitais em Santiago

  • Clínica Alemana - (Av. Vitacura, 5951 - Vitacura; tel. 22210-1111; serviço de ambulância tel. 22910-9911)
  • Clínica Las Condes - (Estoril 450, Las Condes; Telefone: 2 2210 4000; 22 610 4000: Sáb-Dom-Festivos; Resgate: 22 610 7777 Cel: +56 9 7777- 7777)

Vacinação

Não há necessidade de comprovar vacinação para ingressar em território chileno, mas recomenda-se a vacina contra a hepatite A para todos os cidadãos brasileiros que pretendem viajar ao Chile.

Medicamentos

Alguns medicamentos disponíveis no Brasil podem não ser encontrados no Chile. Recomenda-se que cidadãos brasileiros levem quantia suficiente de medicamentos para viagens ao país, portando, sempre, a receita médica em espanhol ou em inglês desses remédios.

Febre amarela

A febre amarela é considerada endêmica no Brasil. Por isso, alguns países podem exigir de cidadãos brasileiros comprovante de vacinação contra a doença. O Chile não exige esse comprovante.

Condições ambientais

Poluição

A poluição nas maiores cidades pode agravar possíveis problemas pulmonares, sobretudo em crianças e idosos. A poluição do ar é mais intensa durante os meses de inverno (de maio a agosto).

Vulcões

As autoridades avisarão com antecedência caso detectem atividade vulcânica com potencial de risco para a população. Devem-se seguir as recomendações caso haja alertas. Em caso de erupção, as autoridades também darão instruções. Havendo evacuação de alguma área, não se deve voltar ao local, mesmo depois de passada a erupção, até que haja autorização das autoridades locais para tanto.

Terremotos

Em caso de terremotos, pede-se que as pessoas procurem manter a calma e não corram, afastem-se das janelas de vidro, posicionem-se ao lado de colunas ou das quinas das paredes se estiverem dentro de casas ou prédios, procurem abaixar-se e proteger a cabeça, por exemplo, sob mesas ou sob vãos de portas.

Passado o tremor, se houver feridos, deve-se pedir auxílio aos corpos de socorro, ligar o rádio para ouvir as recomendações das autoridades, evitar ficar perto de postes, cabos elétricos ou árvores, seguir rotas de evacuação e procurar usar o telefone somente em casos de emergência.

Tsunamis

Há riscos de tsunamis em toda a costa chilena. Recomenda-se que cidadãos brasileiros permaneçam atentos aos comunicados emitidos pelas agências locais de meteorologia e sismologia quanto à incidência de desastres naturais. Em caso de ocorrência de tsunamis, cidadãos brasileiros devem seguir cuidadosamente as orientações de segurança das autoridades locais e contatar, sempre que possível, o Consulado do Brasil, que avaliará a possibilidade de evacuação.

Contatos importantes

Principais contatos de emergência:

  • Ambulância:131
  • Bombeiros: 132
  • Polícia (Carabineros): 133
  • Resgate Marítimo: 137
  • Resgate Aéreo: 138

site úteis

Ministério da Saúde: www.saude.gov.br

Centers for Disease Control and Prevention (EUA): wwwnc.cdc.gov/travel

Organização Mundial da Saúde: www.who.int/ith/en

Portal da ANVISA http://portal.anvisa.gov.br/dicas-de-saude-para-viagem

receba uma pré-análise

Preencha o formulário abaixo indicando o país para onde deseja viajar e recebe dicas e orientações para deixar sua viagem ainda mais incrível